20/02/2019

Microtomógrafo é utilizado para analisar amostras de tubos de ferro fundido retiradas de adutora

Adquirido em 2015 pela Concremat para a análise de amostras de rochas carbonáticas, como parte de um projeto de petrofísica digital patrocinado pela Finep, o equipamento de microtomografia ganhou nova utilização recentemente. Com o microtomógrafo, foi possível verificar, através de imagens de altíssima resolução, o estado de amostras de tubos de ferro fundido retirados de uma adutora que havia se rompido.

Gerente Operacional de Inspeções da Concremat, Fábio Subtil ressalta que a utilização do equipamento para esta finalidade configura uma inovação na área de Ensaios Não Destrutivos (END), uma vez que não há registro de que isso tenha sido feito anteriormente. “Nossa área de inspeções mecânicas necessitava quantificar os vazios e possíveis inclusões presentes nas amostras retiradas dos tubos. Em uma conversa sobre o tema com Leonardo Verbicaro Perdomo, coordenador de Inovação da área de  Petróleo e Gás e Energia, decidimos fazer um teste com o microtomógrafo. Após o teste, verificamos uma qualidade insuperável de imagens e resultados quantitativos que nos possibilitaram concluir com segurança nosso parecer. O resultado foi tão bem-sucedido que realizamos para o mesmo cliente mais cinco ensaios do tipo”, conta.

Subtil acrescenta que a cooperação e a troca de informações entre as diversas áreas da Concremat proporcionaram chegar a este resultado tão positivo: “A interação entre as áreas é uma constante na Concremat, principalmente no âmbito de nossa Rede de Especialistas, e foi justamente através de discussões sobre dificuldades encontradas para as conclusões de trabalhos técnicos que mencionamos a questão da análise das amostras dos tubos e chegamos à ideia de utilizar o microtomógrafo”.