05/04/2019

Concremat cria unidade de negócios internacional

A desaceleração dos aportes em infraestrutura no Brasil nos últimos anos, somada à necessidade de empresas de engenharia mais experientes nos países vizinhos, trouxe boas oportunidades para a Concremat. A companhia, que atuava no exterior atendendo majoritariamente clientes brasileiros, percebeu a possibilidade de ampliar sua operação na esteira do avanço dos investimentos em infraestrutura na América Latina. Esse cenário positivo motivou a criação da Unidade de Negócios Internacional.

Com a nova área, a Concremat deve consolidar sua presença nos países onde já tem sucursais estabelecidas, caso de República Dominicana, Paraguai e Bolívia. A atuação fora da América Latina deverá ser mais pontual e em função das demandas da CCCC. A experiência da companhia em gerenciar grandes volumes é um dos diferenciais em relação aos concorrentes locais. “A nossa capacidade de gerenciar investimentos com bancos de fomento, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), tem sido outra vantagem competitiva”, destaca Arthur Sousa, vice-presidente de Engenharia da Concremat. “Nossa capacidade de inovação, aliando tecnologia e engenharia, também tem impactado positivamente a experiência com os clientes fora do país”.

Entre os contratos em curso, estão a fiscalização de dois segmentos rodoviários na Bolívia, em uma das rodovias que liga Santa Cruz de la Sierra a Cochabamba, duas das maiores cidades bolivianas. A Concremat também é responsável pela supervisão das obras de engenharia civil de vias secundárias no Paraguai, com financiamento do BID. Ano passado, a empresa assumiu a supervisão da construção da barragem de Monte Grande, na República Dominicana, destinada ao controle de inundações na bacia inferior do rio Yaque del Sur, irrigação e fornecimento de água, além de geração de energia, pesca e turismo.

A receita da operação internacional da Concremat cresceu cerca de 300% nos últimos três anos. O incremento no número de propostas em andamento em relação ao ano passado já soma 137%.