21/09/2018

Colaboradoras da Concremat participam de seminário na China, a convite do Ministério do Comércio chinês

Neste ano, a gerente da Diretoria Técnica de Integração e Processos, Juliana Achcar, e a gerente de Planejamento Corporativo, Ana Clara Chaves, tiveram a oportunidade de viajar à China para participar do Seminário de Integração de Cultura Comercial China-Brasil. Promovido pelo Ministério do Comércio chinês, o evento reuniu aproximadamente 50 representantes de empresas chinesas no Brasil e associados da Associação Nacional de Jovens Empresários (AJEA). As colaboradoras compartilharam os conhecimentos adquiridos durante a experiência em uma edição especial do programa Conhecendo Nosso Negócio, com palestras no Rio de Janeiro e em São Paulo que contaram com a participação de mais de 65 pessoas.

“O grande objetivo do seminário foi criar essa integração, permitindo aos brasileiros conhecer a história, a cultura e a economia chinesas, e, aos chineses, saber um pouco mais sobre o Brasil”, comenta Ana Clara, acrescentando que também houve visitas às sedes de algumas empresas chinesas que têm investimentos no Brasil.

Juliana afirma que esta é uma estratégia do Ministério para desmistificar a China para o resto do mundo. “A China investiu US$ 20,9 bilhões no Brasil em 2017, maior valor desde 2010. Isso foi possível porque a recessão brasileira ajudou a reduzir os preços de ativos e atraiu investidores”, diz.

No quesito econômico, as colaboradoras explicaram um pouco sobre a estratégia da China de construção de um corredor logístico global, intitulado “One Belt, One Road” – ou “Um cinturão, uma rota”, em tradução livre. “O ‘One Belt, One Road’ faz parte da política externa do líder Xi Jinping desde que ele se tornou chefe do Partido Comunista, em 2013. A força motriz deste programa é o maciço investimento de capital chinês em obras de infraestrutura, nos segmentos de energia, ferroviário e portuário, entre outros, nos 68 países parceiros, situados na África, na Ásia, na Europa, na Oceania e no Oriente Médio”, detalha Juliana.

Juliana e Ana Clara visitaram pontos turísticos de Pequim, como a muralha da China e a Escola Internacional de Arte Acrobática de Wuqiao, e participaram de uma aula de escrita tradicional chinesa. Na palestra do Conhecendo Nosso Negócio, elas mencionaram curiosidades sobre a cultura chinesa, como o hábito de dar presentes, inclusive nos relacionamentos comerciais, os itens que devem ser evitados porque contêm simbologias negativas e características culturais como a importância da hierarquia, do relacionamento, do coletivo e da pontualidade.