01/12/2016

Estudo elaborado por colaboradora da Concremat analisa economia de tempo na hidrovia Tietê-Paraná

Nos últimos dias 9 a 11 de novembro, a Universidade Estadual Paulista – UNESP realizou seu XXIII Simpósio de Engenharia de Produção. A colaboradora da Concremat Engenharia Carolina Cornehl apresentou no evento o artigo “Mensuração e análise de economia de tempo por comboios de carga em um trecho na rota de navegação da Hidrovia Tietê-Paraná após a implantação de duas obras de infraestrutura”. Bióloga de formação e concluindo curso de Administração de Empresas, Carolina atua no contrato da Hidrovia Tietê-Paraná realizando a supervisão ambiental das obras. A Concremat Engenharia presta, em consórcio, serviços para apoio, fiscalização, supervisão e acompanhamento das obras do Programa de Eliminação de Gargalos na Hidrovia Tietê-Paraná.

“O estudo apresenta informações que revelam a importância dos investimentos feitos pelos governos federal e estadual, da ordem de R$ 1,5 bilhão, em obras de infraestrutura na Hidrovia Tietê-Paraná, especificamente em duas obras supervisionadas pela Concremat. O principal objetivo das obras é alavancar e potencializar o transporte de cargas na Hidrovia Tietê-Paraná, que abrange os estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Paraná, conectando áreas de produção agrícola a portos marítimos e a portos intermodais e formando um importante corredor de exportação”, explica Carolina.

A colaboradora conta que o estudo desenvolvido por ela foi realizado num período de quatro meses, de março a junho de 2016, como trabalho de conclusão do curso de Administração. “No curso de Administração, aprendi sobre simulação computacional e sobre logística e enxerguei a possibilidade de aplicar esses conhecimentos adquiridos. Visualizei mentalmente os processos na hidrovia como funcionam hoje e como funcionarão no futuro, após as obras, e pensei em fazer uma simulação de ganhos. Para o estudo, realizei um sequenciamento de atividades que envolvem os processos de eclusagem e de passagem sob uma ponte na hidrovia com base em observação do comportamento dos comboios. E, para o levantamento de tempo de cada atividade, consegui junto ao cliente, o Departamento Hidroviário da Secretaria de Logística e Transportes do Estado de São Paulo, dados e informações que foram inseridos num software”, conta Carolina, acrescentando que a partir do estudo concluiu que, com as intervenções, haverá uma melhoria de 39% na eficiência da utilização deste trecho da Hidrovia Tietê-Paraná.

O trecho que abrange as duas obras que compuseram o estudo compreende os municípios de Bariri e Pederneiras, no interior do estado de São Paulo. As intervenções, supervisionadas pela equipe da Concremat, incluem a melhoria do atracadouro de espera da eclusa de Bariri e a ampliação do vão de navegação da ponte Ayrosa Galvão. Após a conclusão das duas obras, serão eliminados dois gargalos da Hidrovia Tietê-Paraná, localizados sequencialmente na rota de navegação e que distam um do outro em 30 quilômetros.